Girl From Sao Paulo

"you are crossing the tropic of capricorn".

29 October 2006

cinema interativo

Adoro cinema.
Não sou mais aquela que corria para pré-estreias a meia noite, mas procuro assitir os filmes com mente aberta e de preferencia sem ter lido a crítica. Alguns dos filmes de que mais gostei descobri sem ter qualquer espectativa. Amelie Poulin, Beleza Americana, Blue Velvet, A Dupla Vida de Veronique, Os Suspeitos, Reservoir Dogs são alguns poucos exemplos.

Mas nos ultimos tempos, tenho vivido uma situação que se repete quando vou ao cinema, e isso acontece independentemente de horário ou de bairro: pessoas conversam durante o filme!!!
Já reclamei para o pessoal da adminstração, já fui alvo de comentários agressivos quando chamei a atenção da mesma pessoa pela terceira vez e já até me levantei e fiquei de pé na frente do casal que teimava em continuar o papo de home-theatre dentro do espaço publico onde nos encontrávamos para assistir o filme.
Francamente! Será que eu perdi alguma moda? Falar no cinema agora é da hora? Me parece muito injusto comigo e com os demais já que o proposito de ir ao cinema é compartilharmos a experiencia democraticamente e com educação. Não tenho obrigação de escutar a previsão que meu vizinho tem sobre o que vai ocorrer no filme. Nem de ouvir nêgo atendendo o celular pra dizer que não pode falar!!!! achei que caixa postal era pra isso. Assim que entro no cinema desligo o meu celular e confesso que não é um sacrificio tão grande assim. E o pior é que as pessoas atendem e nem ficam constrangidas.
Aliás, tenho direito de escutar apenas o dolby surround sound da trilha do filme. Já basta o ruido insuportável da pipoca.

Comecei a tentar entender porque isso acontece com tanta frequencia.
Ansiedade? Será que as pessoas ficam tão ansiosas com o andamento do filme e por serem latinas e tal são mais expressivas e ......nahh.
Intimidade? Estão no escuro, que remete a intimidade e portanto convida a se abrir...nahh.
Acho que é porque são folgadas mesmo. Acham que tem esse direito, e não precisam se preocupar com os demais.

A vida é cheia de concessões, fiz as pazes com a pipoca. E quando o cinema não está lotado, mudo de lugar se por acaso me vejo rodeada por matracas.
Mas ainda bem que existe a Mostra de Cinema. Esse é o unico lugar onde parece que existe um respeito coletivo pelo direito de assistir o filme em silencio.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home