Girl From Sao Paulo

"you are crossing the tropic of capricorn".

02 September 2007

santa duvida


Esta semana li uma matéria sobre as recem publicadas cartas de Madre Teresa de Calcuta, onde ela descreve a angustia de durante algumas décadas da sua vida não ter sentido a presença de Deus. Fiquei com um aperto no peito porque confesso que sempre imaginei que a fé da Madre era inquestionável. E que essa fé é que a havia guiado durante todos os anos de um trabalho tão importante e altruista.

Para quem vive neste mundo tão repleto de informações e nos direcionando para ciencia e a técnologia, ter fé é um porto seguro. Acreditar que Deus é omnipresente e que por tras de tudo existe a possibilidade do divino pode dar sentido e ordem ao mundo.
Mas a fé não é um exercicio fácil. Da boca de crianças saem as perguntas mais dificeis, e eu lembro bem de terminar o Diário de Anne Frank sem resposta para nenhuma das minhas. Ao longo dos tempos tive sim momentos onde senti a presença divina, não sei se de Deus, ou se de alguma chama que se acendeu movida por esperança. No budismo aprendi que cada um de nós tem a possibilidade de divindade dentro de si e como um diamante ela pode ficar coberta e nunca ser percebida, ou lapidada e aprofundada nas pequenas atitudes que escolhemos cada dia de nossas vidas.

O que moveu a Madre a dedicar sua vida a ajuda dos pobres de Calcuta? Se não foi a presença de Deus, então não terá sido essa chama de divino que cada um carrega? Na minha humilde visão, a intenção vale tanto quanto o ato. Se assim for, Madre Teresa merece ser Santa. E se o vaticano interpretar suas cartas como uma negação de sua santidade, então para mim Santa ela já é.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home